ATRIZ

fotogrd01

Kristhel desde menina dizia que um dia que seria atriz…

Com um diploma da Faculdade de Educação Física na mão, a jovem dedicou-se ao trabalho corporal em cursos de ballet. Ainda no Espirito Santo, estado onde foi morar com 13 anos, freqüentou a academia Acroppoli Studio Dance, aprendeu e dançou com Marly Tavares, Nino Jovanetti e Conceição Barbosa.

No Rio de Janeiro, estudou teatro na CAL (Casa de Artes de Laranjeiras) nos anos 1980.

Com seis meses na cidade a atriz foi selecionada para o primeiro trabalho. Um show dirigido por Mauricio Sherman. Kristhel passou pela extinta englishhomeworkhelp.co.uk manchete, rede Globo, Sbt e trabalhou com Jô Soares, Trapalhões e Chico Anísio e Carlos Alberto Nóbrega.

Abusando da versatilidade como atriz, Kristhel protagonizou dezenas de comerciais para empresas de grande porte como Bradesco e Encol, entre outras, e também participou de vários programas da TV Globo. Foi a estrela em vídeos-clips de cantores e compositores como Moraes Moreira, Wando, Fábio Júnior, Peninha e Ivan Lins.

fotogrd06Em 1991 a atriz fez seu primeiro personagem de peso, na Tv Globo, com Wolf Maya e Glória Perez. Um ano depois participou da novela Barriga de aluguel.

Em 1996 foi convidada a viver Emereciana Caldeira Brantes na televisão, na novela Xica da Silva.

No Teatro, Kristhel Byancco marcou época ao personalizar uma das mais famosas e revolucionárias mulheres do último século: a vida de Dora Vivacqua, a Luz Del Fuego, dirigida por Walcir Carrasco. “Foi sem dúvida a mais importante personagem vivida por mim”. Com o sucesso, a atriz passou a dedicar-se também à produção teatral.

Em 2006 produziu e atuou na peça Rainha Esther, que ficou em cartaz em São Paulo no Teatro Frei Caneca. Produziu e encenou outras cinco peças, contracenando com atores como Wilton Have, Humberto Martins, Vitor Fasano, Claudia Abreu, Osmar Prado, Cassia Kiss, e diretores como Attilio Riccó, Henrique Martins, Gugu Olimecha, Erick Nilsen, Daniel Barcelos e Arnaldo Ripper.

fotogrd04Kristhel protagonizou vários fílmes em toda a sua carreira. Nas locadoras pode-se encontrar “O Casamento de Luise”, com direção de Betsi de Paula.

Nos anos 90 Kristhel ajustou espaços no seu corrido dia-a-dia de mãe e esposa para dedicar-se a outros projetos, do apoio político que dava ao marido, o deputado federal Ricardo Rique, e a administração da Organização Não Governamental FEC – Fé, Esperança e Caridade – em João Pessoa – Paraíba. Essa década marcou sua vida, pois lhe permitiu explorar melhor seus dons artístico. Estimulada por amigos que conheciam sua versatilidade e habilidade em desenhar, a artista encontrou um novo caminho para canalizar sua sensibilidade: o design de jóias.

Sua mais recente atuação foi no filme “Ponho a Mão no Fogo”, de Roni Lima, com direção de André Amado, previsto para entrar em circuito nacional em abril de 2016.

VIDEOS